Entrevista com: Thiago Romano

 

Eu sou o Felipe Ricco, jornalista e responsável pelos cursos de luthieria do Instituto e também pelo Segredos do Luthier. Em parceria com a revista 440hz, vamos entrevistar grandes mestres da luthieria uma profissão ainda um tanto desconhecida no Brasil mas que vem ganhando os jovens que sonham em expressar sua arte e amor pela música.

Também entrevistaremos outros os profissionais que se destacam no mercado musical, fique ligado e não perca nenhuma delas. 

 

Thiago Romano é engenheiro, formado em Gestão da Qualidade pela Fundação Vanzolini, sócio proprietário do Instituto (Escola de Artes, Música e Luthieria) e da agência de publicidade Baiaku (www.baiaku.com.br). Idealizador dos cursos online, que vem conquistando e levando conhecimento de luthieria Brasil afora, ele bateu um papo com a gente. 

Como você descobriu a Luthieria?

Eu sempre gostei muito de música, comecei a tocar em bandas profissionais quando tinha 16 anos. Tinha o sonho de viver de música e sempre me envolvi em projetos que me permitissem continuar a sonhar. Como tinha pessoas próximas que trabalhavam nessa área eu me envolvi inicialmente para trabalhar mais na parte administrativa o que foi me levando a iniciar uma luthieria em 2012. Logo percebi que a minha parte estava mais relacionada a gestão e tive a ideia de montar uma escola de luthieria para levar e capacitar todos aqueles que gostariam de entrar para essa área de forma mais acessível e mais didática. Foi quando criei os cursos de luthieira em 2013, chamei alguns profissionais do mercado brasileiro e estamos até hoje com a escola ensinando diversas pessoas e evoluindo junto com cada aluno que passou pelo instituto nesses 7 anos.

Como surgiu a ideia de transformar um curso tão tradicional como de luthieria, em um curso online?

Sempre encontramos resistência na área da Luthieria no Brasil quando começamos os investimentos há 7 anos. Eu e meu sócio Rafael Vertamatti , buscamos como meta a otimização do processo de ensino para que os alunos conseguissem em um menor tempo adquirir os conhecimentos necessários. Depois de alguns anos planejando e arrecadando recursos, convidei o professor Harley Araújo, da Harley Luthieria para desenvolver este projeto comigo.
Como sou sócio de uma agência de publicidade, a Baiaku, consegui ter acesso a recursos de áudio visual e de design de alto nível que impulsionaram a qualidade dos vídeos que gravamos. Muitas pessoas nos chamam de “loucos” por investir tanto nesta área, mas nós acreditamos muito no potencial da Luthieria no Brasil.

Qualquer um pode fazer os cursos online de Luthieria?

Com certeza! No processo de roteirização dos cursos, buscamos ser o mais didático possível. O aluno que vier a fazer este curso vai compreender 100% do que é explicado ou nós devolvemos o valor investido.

A luthieria é uma área extremamente nichada, inclusive é desconhecida por muitos músicos e, ao mesmo tempo, é um mercado repleto de oportunidades.

O número de instrumentos no Brasil é gigantesco e a quantidade de profissionais para atender a demanda é super baixa. É nossa missão, através dos Cursos Online de Luthieria, levar este conhecimento para todo o território Brasileiro e Internacional também.

Apenas os professores do Instituto podem ser professores virtuais dos cursos online?

Não. A ideia da plataforma é ser um espaço de rentabilidade para grandes profissionais Luthiers do Brasil. O próximo curso que iremos lançar por exemplo, será com o Victor Ahumada, luthier de Tatuí onde vamos gravar juntos um curso de regulagem e manutenção de violinos, violas e violoncelo.
Penso que existe muitas técnicas que os luthiers desenvolveram durante anos e anos trancado em suas oficinas, lutando para desenvolver conhecimentos onde não se tinha nenhum material de consulta. Dividindo este conhecimento, eles conseguem remuneração por tempo indeterminado com as vendas dos cursos e ajudam outros profissionais que estão começando a se aperfeiçoarem. Com isso, temos um mercado muito mais profissional e competitivo.

 Como você vê o mercado da luthieria no Brasil?

Acho que de 10 anos para cá teve um aumento considerável se pensarmos na dificuldade que se tinha ao acesso a essa profissão. Temos mais marcas Hand Mades de qualidade e estamos com um espaço dedicado na maior feira de música do país, a Music Show.
Isso mostra a força dos luthiers brasileiros, quem foi na Music Show em 2019 viu o setor de Hand Made imensamente mais movimentado do que estandes de marcas consagradas dentro da feira.
Lógico, precisamos caminhar bastante ainda, mas volto a frisar, sem conhecimento e estudo não chegamos longe em qualquer segmento e esperamos colaborar para este crescimento.

Como é a competitividade no meio da luthieria?

É um mercado ainda muito tomado pelo ego. Mas sinto que os profissionais estão entendendo que apenas unindo os pequenos fabricantes iremos conseguir a ascensão das marcas. Ainda temos a dependência total das luthierias de na média, apenas uma pessoa, geralmente o dono, trabalhando diretamente na execução dos serviços. Se pensarmos que todo mundo precisa tirar férias, inevitavelmente ficamos doentes, causas essas que nos afastam do serviço e no caso das luthierias compromete drasticamente a execução das atividades e consequentemente uma queda na entrada no caixa da empresa. Muitos profissionais tem dificuldade de “dividir as bancadas” com jovens que estão iniciando na profissão. O que pra mim é um erro crucial. Sem mão de obra qualificada e o estágio nas oficinas tem um papel fundamental para a criação de profissionais capazes de substituir os donos nas suas luthierias.

É benefício para todo mundo e o princípio básico da criação de qualquer empresa bem sucedida.
Esperamos contribuir com os luthiers e para quem deseja ingressar nessa profissão, uma gama de cursos para aumentarem os serviços prestados, qualificar algumas técnicas visando a otimização das etapas de uma regulagem, por exemplo, e capacitar novos profissionais a ingressarem nesse mercado tão vasto.

Qual seu conselho para os novos(as) profissionais?

Seja você músico, roadie, técnico de som, dono de estúdio, hobista, não importa. Façam cursos de luthieria, lembrando que não só O instituto oferece esse tipo de curso, escolas incríveis como a BH luthieria que está há mais de 18 anos no mercado ministra cursos presenciais em sua unidade em São Paulo. Existem outras escolas que oferecem cursos qualificados como a Caracik Guitars(SP), Pauleira(SP), Eco Guitars(SP), Mundo das Cordas(BH) por exemplo. 

Se forem aprender online, tomem cuidado pois existe muita disseminação de conteúdos que são extremamente questionáveis que mais atrapalha o desenvolvimento do que ajuda.

Enfim, estudem, se especializem e nunca parem de adquirir conhecimento.

 Muito obrigado, Romano. O espaço é seu, deixe o recado que quiser.

Obrigado Felipe e a revista 440hz pelo espaço para batermos um papo sobre a luthieria.

Grande abraço a todos 😉

Por Felipe Ricco

Confira a entrevista que o pessoal da CifraClub fez com O Instituto na Music Show

Confira esta e outras entrevistas 

na revista para quem gosta de música. 

Acesse:

http://revista440hz.com.br/

BOLSA DE ESTUDOS

As Bolsas são formas de incentivar o aluno(a) a buscar algo a mais do que simplesmente preencher sua agenda com alguma atividade. A ideia aqui é a pessoa trazer o seu projeto, dizer porque ela quer fazer o curso de Formação de Artistas.

Para conseguir a Bolsa de Estudos, o Aluno(a) precisa passar por uma entrevista com o coordenador na área para entender mais sobre os interesses do aluno(a) e só assim solicitar a bolsa.

Preencha o formulário e em breve entraremos em contato.

Open chat
1
???? Precisa de ajuda?
Ficou com alguma dúvida?
Clique no botão e converse com a gente por WhatsApp!
Powered by